sábado, 23 de julho de 2011

Repúdio!!!

Quem lê este espaço ou passa apenas para dar uma olhadela, deve pensar que sim, o Brito tem algo contra os médicos. Muito pelo contrário, muitos deles são meus amigos pessoais e por outros tenho admiração profissional. Agora não posso me calar quando sei de que coisas que me indiguinam. Uma senhora me contou de sua peregrinação para conseguir um laudo junto um especialista da área da ortopedia e traumatologia. Ela que trabalha como autonoma paga seu INSS, para que neste tipo de eventualidade tenha direito a receber o auxilio doença enquanto não pode trabalhar. Ficou mais de um mês sem poder trabalhar por conta do problema, mas pasmem senhores, o médico que atendeu, conceituado na área, não aceitou lhe fornecer o laudo que necessitava para submete-lo ao crivo do médico perito do INSS e este por conseguinte encaminhar a solicitação de auxilio doença a paciente. E mais Numa consulta pelo SUS, (imagem ilustrativa), ela teve que pagar diferença de 90 reais o que é grave. Ao pedir recibo à secretária do médico, esta respondeu que se tivesse de fornece-lo a paciente não seria atendida. (CLARO O RECIBO É A PROVA DO CRIME). E mais. Ao pagar e ser atendida pelo médico e solicitar a ele o laudo, este "profissional" lhe pediu 250 reais para fornece-lo. "OUTRO CRIME". Segundo ela, neste momento ficou indignada e disse ao médico que era pobre, era diarista e pagava seu INSS com muita dificuldade, solicitando na sequencia que ele, o médico, fosse tirar dinheiro dos ricos. Resumo da opera. O "tal médico" lhe forneceu um documento que o outro médico, o PERITO do INSS não aceitou.
Até hoje ela não tem o laudo e lá se foram dois meses, sem que ela conseguisse receber o auxilio doença.
A mulher de aproximadamente 50 anos estuda ingressar na justiça para garantir seu direito, e irá processar  o médico conceituado de Ijui por danos morais.
Senhores este é apenas um caso, existem outros vários. Como o de outro médico também da mesma área que pediu 50 reais ao paciente para liberar laudo semelhante, uma vez o paciente tinha grave problema no Joelho e não podia trabalhar, precisando passar pela mesma pericia para ter o auxilio doença.
Isso é caso de policia. Cadê o ministério público, a OAB, cade a AMEN e a AMRIGS nestas horas. O diploma e o registro no CRM destes calhordas tem de ser caçado já.

Nenhum comentário:

Postar um comentário