quarta-feira, 20 de julho de 2011

Quem Responde???

Há muito venho verificando uma situação que no mínimo me causa preocupação em Ijui no que tange ao atendimento nos Hospitais. Não se trata de estrutura, nem dos profissionais das referidas instituições. Neste quesito, alias, somos referência. A questão é procedimento mesmo. Fiquei sabendo de uma história de um menino de 6 anos que precisou ser medicado há alguns dias. Levado para pronto socorro, e com plano de saúde seu médico pediatra foi chamado. Tinha febre alta e medicamentos dados pelos pais não haviam retrocedido a febre. O médico por sua vez disse que por ser período noturno, não iria ao Hospital atender o menino que era seu paciente. Um médico de renome da área da pediatria. 
Outro dia fiquei sabendo que se o meu filho ficar doente e o pediatra dele, por ventura não puder atende-lo, ou por compromissos outros, ou por não estar em Ijui, OUTRO profissional não o atenderá. Há um codigo de ética que faz com que os profissionais não interfiram na agenda dos outros. 
Mas aí eu pergunto: Quem Atende: Usei meu filho como exemplo, mas este é um caso complexo e que já ocorreu com várias familias. Ouvi de um médico nesta semana, que havia o mesmo problema na área da geriatria, até que rolou o que eles médicos chamam de PROBLEMÃO.Quem foi prejudicado??? O paciente. Só aí e pela pressão judicial dos familiares a direção do Hospital tomou  providencia e tratou de sempre ter um médico da área de SOBREAVISO. 
Lembro que doença não espera e que com plano de saúde é preciso que as operadoras atentem para esta questão. Temos direitos enquanto usuários e sei dos deveres também. Onde fica a responsabilidade de um médico nesta situação???
Espero que a AMEN, AMRIGS, SIMERS ou alguém discuta esta questão com mais profundidade, até porque em Ijui temos a fusão de dois planos a partir, possivelmente do ano que vem. 
E aí, quem responde???

Um comentário:

  1. Concordo plenamente com você! Minha filha já precisou de atendimento e não o teve, quando seu pediatra (q é excelente por sinal) estava em férias. Não era caso de emergência para levá-la no plantão, mas necessitava de atendimento, liguei para vários pediatras e a pergunta era sempre a mesma: já é paciente?, isto que temos plano de saúde... O mesmo aconteceu qdo precisamos de um especialista, da área da endocrinologia, só temos 2 no município... Daí qdo ligamos nos perguntam: Já é paciente? Se não, demora muito mais que os outros. A nossa solução, já q possuímos um plano de abrangência estadual, foi procurar especialistas na cidade próxima, Cruz Alta, onde conseguimos com muito menos tempo de espera. Infelizmente nem todos têm esse tipo de plano, muitos nem se quer um plano de saúde. É lamentável.

    ResponderExcluir